terça-feira, 3 de junho de 2014

Praia do Futuro, com Wagner Moura, será lançado nos Estados Unidos

Exibido na mostra competitiva do Festiva de Berlim deste ano, filme de Karim Aïnouz levou mais de 100 mil brasileiros aos cinemas. 


O filme brasileiro Praia do Futuro será lançado nos Estados Unidos e Canadá. De acordo com informações do site Filme B, a empresa Strand Releasing, que lança filmes de renomados diretores do chamado "circuito de arte" nos EUA - como  Apichatpong Weerasethakul,  Jean-Luc Godard e Manoel de Oliveira - comprou os direitos de distribuição do drama nacional para os países norte-americanos. O longa-metragem dirigido por Karim Aïnouz, terá seu emblemático título traduzido ao pé da letra para sua versão internacional: Future Beach. Recentemente, a mesma Strand Releasing adquiriu os direitos de distribuição de Hoje Eu Quero Voltar Sozinho.

Curiosamente, além de tratar da temática LGBT, as duas produções tem em comum o fato de terem sido exibidas no Festival de Berlim de 2014, onde Hoje Eu Quero Voltar Sozinho venceu prêmio da crítica international.

Em Praia do Futuro, Wagner Moura interpreta o salva-vidas Donato, que trabalha na praia de Fortaleza, Ceará, que dá nome ao filme. Após se apaixonar por um turista alemão (Clemens Schick), Donato deixa o Brasil para trás e passa a viver em Berlim, desapontando seu irmão Ayrton (Jesuíta Barbosa). Anos depois, o irmão abandonado decide ir para a Europa em busca daquele que considerava seu herói.

O filme está em cartaz nos cinemas brasileiros há 18 dias e levou mais de 100 mil espectadores às salas de cinema. Praia do Futuro esteve no centro de um debate sobre homofobia quando jornalistas reportaram que muitas pessoas desavisadas estavam abandonando as sessões do filme após assistirem às cenas de sexo entre os personagens de Moura e Schick. A atendente de um cinema em João Pessoa teria carimbado o bilhete de um cinéfilo após avisá-lo sobre as cenas quentes de cunho homossexual. O ocorrido gerou um intenso debate nas redes sociais.

Fonte: Adoro Cinema