sábado, 21 de dezembro de 2013

Artistas como Wagner Moura e Camila Pitanga saem em defesa dos índios de MS

Wagner Moura é um dos apoiadores na luta guarani kaiowá.
A participação é curta, mas tem o peso de quem tomou partido em um conflito que dura décadas em Mato Grosso do Sul e que depende hoje de força política.

Nesta semana, artistas assumiram simbolicamente o sobrenome “Guarani Kaiowá”, em defesa dos índios sul-mato-grossenses que lutam pela demarcação de territórios indígenas.

Em vídeo publicado ontem no Youtube, o protagonista de Tropa de Elite abre os depoimentos de famosos em apoio à etnia, deixando clara a posição que virou causa ideológica: “Sou Wagner Moura e sou Guarani Kaiowá.”

A trilha sonora "Um Índio" é de Caetano Veloso, ao vivo, gravada durante participação dele no evento de comemoração dos 10 anos do Movimento Humanos Direitos, onde todas as demais declarações foram captadas.

Os apoios seguem com as atrizes Camila Pitanga, Bete Mendes, Dira Paes,com o ator Eduardo Tornaghi e com o deputado do PSOL Marcelo Freixo, pessoas notoriamente engajadas em causas ecológicas e sociais.

As imagens foram captadas pelos responsáveis pelo projeto Vídeo nas Aldeias, que integra a rede de apoio e solidariedade aos Guarani Kaiowá. A proposta busca financiamento coletivo para ações de formação audiovisual nos acampamentos indígenas e para a finalização do longa-metragem Martírio.
No site Catarse, o grupo já conquistou 817 doações, de R$ 10,00 a R$ 3 mil, no total de quase R$ 73 mil. A meta é alcançar os R$ 80 mil, até o fim de janeiro.

O material é divulgado na semana em que famílias de Japorã ameaçaram morte coletiva depois de 4 ordens da Justiça Federal de Naviraí, que obrigavam os cerca de 4 mil guarani kaiowá a desocuparem fazendas da região Sul do Estado, terra que para os índios tem nome: “Yvy Katu”. Apenas uma decisão foi derrubada, mas a comunidade continua resistindo.


Fonte: Campo Grande News