segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Artistas e ativistas se unem em chamamento ao ato "Grito da Liberdade"

Manifestação será realizada no próximo dia 31, em frente ao fórum no Rio de Janeiro e pretende chamar atenção novamente para as reivindicações sociais.


Em um vídeo divulgado na internet pelo canal da Pós-TV, artistas como Wagner Moura, Mariana Ximenes, Leandra Leal, Kike Diaz, Marcos Palmeira, Camila Pitanga, Bianca Comparato, Guta Stresser, o poeta Chacal e vários outros se unem em uma reflexão sobre as manifestações e o atual estado das coisas que demandam por mudanças no Brasil. Além de compartilhar seus pontos de vista, os entrevistados também reforçam o chamamento para um grande ato que será realizado em frente ao fórum, no Rio de Janeiro, no próximo dia 31 de outubro.


"Grito da Liberdade" pretende lançar luz mais uma vez sobre diversos aspectos que pautaram o cotidiano brasileiro a partir do levante popular das manifestações de junho.
Confira abaixo o texto de descrição que acompanha o vídeo no YouTube:

"GRITO DA LIBERDADE

Dia 31/10 a partir das 15h em frente ao Fórum

Somos as ruas do Rio e sua capacidade infinita de resistir em nossas lutas e festas. Somos as máscaras e os escudos criminalizados, e que nos protegem da repressão do Estado nas ruas. Somos a luta da passagem e da exigência firme e coletiva por um transporte realmente público e de qualidade. Somos a vida sem catraca abrindo passagem. Somos a nova educação das ruas, aprendendo a lição que os professores compartilharam conosco mesmo diante de tanta truculência.

Somos a afirmação da dignidade indígena na brava resistência da Aldeia Maracanã. Somos o espírito transformador da juventude em cada ocupação que nasceu na cidade. Somos a batida dos morros e das favelas em cada Baile Funk proibido, em cada remoção forçada, em cada um dos tantos Amarildos desaparecidos, em cada assassinato que cobre de dor comunidades e famílias. Tais fatos nos cobrem de vergonha por acontecerem na promessa de uma pacificação que se dá na violência da presença policial armada.

Somos todos a indignação frente aos gastos abusivos da Copa, das Olimpíadas, dos mega eventos e cada nova denúncia dos desmandos do poder econômico que, mercantilizando todas as relações públicas da cidade, eleva a níveis insuportáveis a especulação imobiliária, o endividamento das famílias e o custo de vida no Rio.

Somos a rede social trazendo a contra-narrativa, já que a mídia comprada pelo poder atua como polícia para esvaziar as ruas e silenciar o clamor popular. Somos a garantia de que esta mentira que tenta desde junho criminalizar os protestos não poderá calar o Rio, transformando em culpados as vítimas da verdadeira violência cometida pelo Estado na sua total incapacidade de diálogo com a sociedade.

A greve histórica da educação trouxe de volta às ruas uma multidão que os poderes acreditaram haver vencido e silenciado com seu gás lacrimogêneo e balas de borracha. Mas o ressurgimento tenebroso de prisões políticas em massa, através de uma lei "anti-terrorismo", reforça a existência de uma ideia de polícia incompatível com a vida democrática no Rio de Janeiro.

Diante do aumento inaceitável da repressão, dos seguidos gestos de ilegalidade cometidos pelo Estado e das ameaças reais que a violência da policia representa ao conjunto da cidadania, decidimos ir às ruas todos juntos pelo GRITO DA LIBERDADE.  

Quinta Feira 31 de Outubro de 2013."

Fonte: O Tempo Magazine