terça-feira, 13 de agosto de 2013

Wagner Moura encarna Renato Russo, desafina, mas conquista fãs



Em época em que o sertanejo universitário domina o gosto popular, eis que neste dia 29 de maio privilegiados puderam voltar ao tempo e sentir o que era o êxtase nas décadas de 80 e 90. A MTV apresentou, no Espaço das Américas, em São Paulo, o Tributo ao Legião Urbana, em homenagem aos 30 anos do grupo. Um show em que fãs puderam ver de perto a reunião de Marcelo Bonfá e Dado Villa-Lobos.

Mas a ousadia se deu pelo vocalista escolhido: Wagner Moura. O ator aceitou o desafio e encarnou Renato Russo ali, no palco, encarando devotos de uma das bandas mais lendárias do rock nacional. Moura, que é vocalista da banda Sua Mãe, não desapontou e conquistou os fãs de verdade do Legião. Milhares foram ao delírio ao relembrar canções que marcaram suas vidas.
O show, que durou duas horas e foi transmitido ao vivo pela MTV, iniciou com Tempo Perdido, seguidas por Fábrica e Daniel na Cova dos Leões. O guitarrista da banda Cidadão Instigado, Fernando Catatau, se juntou à trupe na canção Andrea Dória. Quase sem Querer, Eu Sei, Quando o Sol Bater na Janela do Teu Quarto, Índios, A Tempestade e Monte Castelo estavam entre o repertório. Ausências de Faroeste Caboclo e Eduardo Mônica foram sentidas pelos fãs, mas surpresas como A Via Láctea, canção em que Renato Russo escreveu em despedida dos fãs, em 1996, ano de sua morte. Nesta, Villa-Lobos ficou visivelmente emocionado e chegou a deitar no palco.
Era nítido perceber Wagner Moura com trejeitos de Renato, como quando imitava suas famosas danças desengonçadas, uma das marcas do cantor. Voz não é um dos melhores dons de Moura. Ele desafinou, além de ter sido prejudicado com problemas no microfone, mas graças a sua empolgação, soube carregar duas horas de show acompanhado do público em todas as músicas. Mas fã que é fã estava ali para relembrar uma época, portanto, ter Wagner Moura no vocal era apenas um detalhe.
Mas para o ator, estar no palco com seus ídolos foi a realização de um sonho. Foi o que ele deixou claro. "Esta é a noite mais emocionante da minha vida. Desde que a MTV me convidou para este projeto, eu pensei 'quero que esta noite seja a mais especial de todas'. Estar aqui com o Bonfá e o Dado é algo inexplicável. Estou de coração e alma neste palco. Renato Russo foi um dos maiores artistas que já conheci', emocionou-se.
Um dos momentos mais emocionantes foi quando Bonfá assumiu o vocal com Teatro dos Vampiros, seguido por Villa-Lobos, que cantou Geração Coca-Cola . Nesta música, o grupo teve a companhia do guitarrista do Gang of Four, Andy Gill, e baixista do Paralamas do Sucesso, Bi Ribeiro. Ainda é Cedo se tornou diferente ao se misturar ao refrão de Love Will Tear Us Apart, do Joy Division.
A banda deixou o palco depois de uma versão entre as canções Perfeição e Lithium, do Nirvana. Quando muitos pensavam que outras clássicas ficariam de fora, Moura, Villa-Lobos e Bonfá retornaram ao palco e executaram Antes das Seis, Giz e Pais e Filhos, que ganhou, entre uma estrofe e outra, a companhia de Stand By Me, na versão de John Lennon. Será foi, de fato, a música de despedida.
Não importa a escolha de Wagner Moura no vocal, não importa as desafinadas do ator, se o microfone o prejudicou ou se o som não contribuiu. Uma noite memorável para os fãs do Legião Urbana, que puderam sentir de perto a presença de seu líder, aquele que marcou uma geração, Renato Russo. 

Fonte: Terra