domingo, 19 de junho de 2011

Wagner Moura é o 'homem do futuro' em nova comédia de Cláudio Torres



Cláudio (diretor) e Wagner durante gravação do filme

Depois de encarnar o turrão Coronel Nascimento, em "Tropa de Elite 2", Wagner Moura muda os ares e encarna um cientista que viaja no tempo no novo filme de Cláudio Torres, "O Homem do Futuro". Confira mais novidades sobre o filme!

“’O Homem do Futuro’ só se tornou um filme do presente graças à Paulínia”. Foi assim que Cláudio Torres (de “A Mulher Invisível”, de 2009), diretor e roteirista do longa, começou seu bate-papo com a imprensa, nessa quinta-feira, dia 19, em Paulínia. Ao lado de Wagner Moura, protagonista do filme, e Fernando Ceylão, que também faz parte do elenco, o diretor elogiou o Pólo Cinematográfico da cidade. “Se não posse pelo apoio de Paulínia, não sei se conseguiria fazer esse filme”, completou Torres. Dos cerca de sete milhões de reais que compõe o orçamento, a cidade ajudou com R$ 1,4 milhão, referente ao segundo edital de 2009.

“Além disso, encontramos em Paulínia o lugar ideal para gravarmos o filme”, completou o diretor. Desde cenários, à locações e estúdios, Torres comentou que gravar em Paulínia é muito mais tranqüilo do que, por exemplo, no Rio de Janeiro, onde a história do longa se passa. “Aqui é muito mais tranquilo”. “O Homem do Futuro” tem um tempo relativamente curto de filmagens: são apenas quatro semanas em Paulínia e uma no Rio. “Por isso, precisamos aproveitar bem o tempo”.

Justamente para aproveitar o tempo de filmagem é que Wagner Moura deixou a coletiva um pouco mais cedo do que os demais, mas não sem antes falar sobre o Polo. “É uma experiência extraordinária em gravar aqui”, comentou. “Paulínia já é uma cidade muito importante para o cinema nacional. Acho que, em questão de estúdios, Paulínia só perde para o Projac, da Globo, no Rio”. Torres discorda. “Os daqui são bem mais grandiosos”.

A trama do longa centra-se em Zero (Wagner Moura), um cientista que, acidentalmente, consegue construir uma máquina do tempo e voltar ao passado. Lá, ele acaba se encontrando com ele mesmo, mais jovem, e tem a chance de reconquistar Helena, a mulher amada (vivida por Alinne Moraes), e mudar toda a sua vida. Quando retorna ao presente, porém, ele descobre que tornou-se um verdadeiro canalha. Logo, sua única saída é voltar novamente ao passado e impedir a si próprio de alterar o presente.

Torres comentou que, embora esse seja necessariamente um filme romântico, vai abusar do bom humor. “Hoje muitas pessoas vêem as comédias românticas com um certo preconceito, mas a verdade é que um gênero difícil de realizar, as piadas têm que ser bem feitas e na hora certa. A comédia tem seus méritos”, defendeu. Já Moura, gostou de encarnar um personagem tão diferente. “Acabei de sair das filmagens de ‘Tropa de Elite 2’, e agora faço um cientista meio lunático. Isso é o que acho mais bacana na profissão de ator”, divertiu-se.

Não é a primeira vez que Cláudio Torres parte para a comédia, ele já o fez em “A Mulher Invisível”, lançado ano passado. Porém, é a primeira vez que ele usa a questão de viagens no tempo. “Isso já é quase um gênero”, explica. “Tem muito filme sobre isso, como ‘De Volta Para o Futuro’ e ‘O Exterminador do Futuro’, mas o meu filme, embora com a mesma temática, vai ser diferente de todos esses”, admitiu.

Fonte: Nós Geeks

1 COMENTE! :

Areta Lima Oliveira disse...

....Nossa vai ser um barato esse filme, não vejo a hora de assistia.. 0_0