segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

O galã pede pra sair




Nessa crise de galãs que assola a televisão brasileira, bem que o soteropolitano Wagner Moura - mais atitude, malemolência e um não sei quê de esperteza do que belezura propriamente dita-poderia vir para nos salvar. Wagner tem essas coisas da gentileza, do muito obrigado, do por favor, é o tipo que abre a porta do carro e puxa a cadeira no restaurante para as damas.
A repórter Marcela Franco presenciou num dias desses, duas mulheres tentando empurrar um carro no estacionamento do Aeroporto Congonhas, cena presenciada pela repórter da Revista Lola; ele arregaçou as mangas do casaco, tirou a mochila do ombros e rapidamente se juntou à dupla para ajudar na tentiva de fazer o carro pegar no tranco. Incrédulas as duas riam de nervoso.

Em menos de 5 anos fez coisas que até Deus duvida . Proganista, e agora cooprodutor de Tropa de Elite 2, conseguiu mesmerizar o Brasil em volta de um tema que parece a própria descrição do fracasso de bilheteria: o debate em torno das mazelas da segurança pública do país, a atuação de mílicias no Rio, a conivência do Estado. Pois o povão gostou, a elite idem.




Fonte: Revista Lola

1 COMENTE! :

Claudia Mestre disse...

Inteligente, competente, talentoso, centrado, pé no chão, não se deslumbrou com a fama...mesmo sem conhece-lo pessoalmente (oportunidade que eu adoraria ter!!!) da para perceber que o Wagner é tudo isso!
Adorei o tropa de elite 2 e gostaria muito de ve-lo no teatro aqui em Sampa!
Desejo cada vez mais conquistas e sucesso!
Claudia Mestre- SP