sábado, 6 de fevereiro de 2010

O segredo da tropa



Na continuação do filme de José Padilha, Capitão Nascimento vira coronel e ex-chefe de Polícia Álvaro Lins inspira personagem

Mais sinistro que o Bope, mais eficaz que serviço secreto. Foi assim que nos infiltramos nos bastidores da produção mais sigilosa dos últimos tempos do cinema brasileiro, o esperado ‘Tropa de Elite 2’, do diretor José Padilha, continuação do fenômeno nacional em 2007.

Apesar de cercado de um esquema de segurança digno de operação policial — para evitar vazamento como no primeiro filme —, O DIA antecipa aqui o que só será visto nas telas em 3 de agosto.

A trama inicial foi ambientada em 1997. A ação agora acontece em 2003, com bandidagem e polícia muito mais armadas, além de um novo cenário político. Os efeitos especiais e pirotecnia ganham magnitude e a trama promete abalar as estruturas ao mexer com os bastidores da política e da polícia do Rio. O ator Selton Mello vem como secretário de Segurança Pública e Álvaro Lins, ex-chefe de Polícia Civil no governo de Rosinha Garotinho, inspira um dos personagens.

Pelo menos duas invasões a morros com helicópteros, caveirão e cerca de 150 policiais em cada estão programadas. Nada de Capitão Nascimento. O carismático personagem de Wagner Moura volta promovido, com nova patente: agora o tráfico terá que acertar contas com o Coronel Nascimento.

Em sua estreia como ator, o cantor Dudu Nobre será um sniper (atirador especial) do Bope, sob o comando de André Ramiro. “Não posso falar nada. Sabemos pouco sobre os textos, ninguém tem o roteiro. Os atores chegam na hora e têm que dar sua interpretação”, diz Ramiro. “Vou colocando meus cacos”, conta Dudu Nobre, também com medo de revelar a trama. “Não tenho muitas falas, minhas partes são mais de ação, fico de cima da laje queimando todo mundo”, esquiva-se.

Deputado estadual vira ‘consultor’

Palco de filmagens semana passada, a Assembleia Legislativa (Alerj) também terá representante no filme. O ator Irandhir Santos — que participou de ‘Baixio das Bestas’ e ‘Besouro’ — viverá o deputado Diogo Fraga, que combate a atuação das milícias no Rio. Desde dezembro, Irandhir vem acompanhando o trabalho do deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL), presidente da CPI das Milícias em 2008. Uma das cenas finais do longa acontecerá na Alerj.

Fonte: O Dia Online