terça-feira, 10 de novembro de 2009

Concorrência entre emissoras cria crise de galãs, diz blog



A concorrência entre Globo, Record e SBT no mercado de televonelas criou um fato inédito: faltam galãs com idades entre 30 e 40 anos no mercado. Executivos de TV admitem que, hoje, esse é o perfil de personagem mais difícil de escalar.

Diretor de teledramaturgia da Record, Hiran Silveira acabou de viver o problema. Ribeirão do Tempo, próxima novela da emissora, terá três personagens com esse pefil. Ele escalou Caio Junqueira, Angelo Paes Leme e Heitor Martinez. Resolveu o problema. Mas deixou muito poucos galãs disponíveis (só Luciano Szafir e Leonardo Vieira). Isso sem contar que Paes Leme, durante algum tempo, terá que acumular a novela com as filmagens de A Lei e o Crime. E que Heitor Martinez já fez 41, embora ainda passe por 30 e poucos.

Na Globo, a situação não é diferente. Rodrigo Lombardi nem tinha saído de Caminho das Índias e já estava comprometido com Passione, substituta de Viver a Vida. A atual novela das oito, aliás, tem em um sessentão, José Mayer, o galã mais viril. Os poucos perfis-trintões disponíveis, Du Moscovis (esse já passou dos 40) e Wagner Moura, não querem fazer novela ou qualquer novela. No ano passado, Fábio Assunção, ainda se recuperando de um problema de saúde, foi para o “sacrifício”. Teve de deixar Negócio da China pela metade.

O SBT também enfrenta a crise dos galãs de 30 a 40. Uma Rosa com Amor, que marcará a estreia de Tiago Santiago na emissora, ainda não tem galã.

Fonte: TV Canal 13