sábado, 30 de abril de 2005

Entrevista - A Lua me disse

Navegando por aí, achei uma reportagem do Estado de São Paulo falando da coletiva de imprensa da novela A Lua me disse. A reportagem trazia um pouquinho além do que notícias. Era recheada de detalhes sobre como cada qual agiu em meio a tanta badalação, fotógrafos e repórteres de todos os meios de comunicação possíveis! Eis abaixo a parte que fala de Wagner:

Nem todos perdem a calma. Caso de Wagner Moura, também protagonista, doce criatura. Como bom baiano, não se esquivou e teve paciência para falar umas 50 vezes sobre a sua estréia em novelas. Ele ria, dizia que já tinha falado sobre o assunto, mas não deixava ninguém sem resposta.

"Tinha vontade de experimentar (novela). A possibilidade de ter um bom personagem, que nunca tinham me oferecido. Novela é um produto popular e característico da nossa cultura. Sei que está sujeito a mudanças, mas a sinopse é ótima. Não precisei de muito para ser convencido."

Wagner acredita que ainda não tem uma história na televisão e comentou que não pretende mudar sua vida por causa da exposição. O ator, consagrado no teatro e com participações importantes no cinema (Carandiru, Deus é Brasileiro e Caminhando nas Nuvens), fez apenas Carga Pesada e Sexo Frágil na telinha.

"Não sou famoso, não. É diferente de ser o Thiago Lacerda. Mas não tenho medo da exposição." 

E, aí, veio uma pergunta pejorativa sobre o fato de ser o galã da nova novela. Sem perder a finesse, respondeu:

"Miguel Falabella que me corrija se estiver errado. Num folhetim não pode faltar o vilão, a mocinha e o galã. Não vejo problema algum em usar esse termo dramaturgicamente. E é correto ser usado. Mas galã eu não sou." 

O ator foi um dos últimos a deixar o estúdio. Com uma mochila nas costas, misturou-se aos jornalistas e foi embora de carona com um amigo. Explica que está dando um tempo do teatro porque quer se dedicar inteiramente ao novo desafio. Em breve, voltará ao palco com Dilúvio em Tempo de Seca, ao lado de Giulia Gam.

"Sabe do que já estou gostando? De estabelecer cumplicidade com alguns atores. Com a Zezé Polessa, que faz a minha mãe, o Maurício Mattar, meu melhor amigo, e com a Adriana Esteves. Ser ator é a minha praia."