sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Baiano arretado na mira das mocinhas



Ele já teve o apelido de Ovni, fez parte de uma banda brega chamada Sua Mãe e nasceu em um município tão pequeno que o censo encontrou apenas 7 mil almas em 2004. "Tímido", garantem os fãs nas páginas da internet. Quando se mudou da minúscula Rodelas para Salvador, o baiano Wagner Moura preferia mil vezes ficar escondido em casa jogando bola contra uma parede a procurar novos amigos. Mas os jovens viram adultos e, de repente, a timidez some. Quem iria imaginar que o canceriano de 31 anos, pai de Ben, 1 ano, se destacaria tanto na mais importante novela do país?

Olavo foi vilão desde o primeiro capítulo. Destratava a mãe Marion (Vera Holtz) e o irmão Ivan (Bruno Gagliasso) e não mudou um centímetro na sua missão de destruir o inimigo número 1, Daniel (Fávio Assunção). Foi a prostituta Bebel (Camila Pitanga) que amoleceu o seu coração (em parte). Recentemente, o ator confessou que ele e Camila forçaram uma barra nas cenas de paixão. Deu certo, e as cenas foram confirmadas pelos autores.

Agora, ele se divide entre as três belas mulheres. Além de Bebel, que voltará para o calçadão a mando do Olavo (leia na página 20 o final que o público quer para a personagem), ele pensa em se casar com a arrogante Alice (Guilhermina Guinle), a fim de se garantir na empresa de Antenor. As duas se odeiam e se provocam o tempo todo. Começa agora um caso com Taís (Alessandra Negrini), alvo de suas chantagens.

Nas oito comunidades no Orkut, o personagem é mais elogiado do que criticado. Mas tem fã pra lá de exagerada: "Olavo é tudo de bom na novela. Inteligente, lindo, astuto, confiante. Não tem ninguém melhor do que ele, só vai sair perdendo no final porque é o vilão. Sem falar no seu estilo fashion, roupas escuras... Como é lindo o estilo Olavo Novaes de se vestir!"

Outra admiradora admite que passa mal todas as vezes que vê Wagner Moura na TV e convida todas as fãs que acham esse baiano "arretado talentoso demais da conta e que nem ligam quando dizem que ele é feio ou, ainda, que ele tem cara de pobre... Isso é recalque minha gente! Wagner pode até não ter essa beleza vendida pela mídia, mas é charmoso, ótimo ator, fofo demais, tem cara de homem, jeito de homem".

Até a crítica, em outra comunidade, é suavizada: "O Olavo é muito chato, ele me cansa, sabia? Mas faz tão bem o papel de vilão que ele conseguiu me irritar. Te amo", revela uma fã explícita.

Avesso a tititi, Wagner não tem tempo para nada. O filho e a mulher Sandra Salgado estão em primeiro lugar, depois do corre-corre das gravações, ele se preocupa com os seus próximos filmes: Tropa de elite, de José Padilha, e Romance, de Guel Arraes, que devem estrear mês que vem. Mas para quem quiser ver o galã na tela, ele está em cartaz em Saneamento básico.

Na entrevista para a Ponto TV, que só aceitou fazer por e-mail, Wagner avisa que, assim que deixar Paraíso tropical, volta para o palco, onde viverá um grande personagem de Shakespeare: nada menos do que Hamlet. "É um sonho antigo", diz ele.

Para quem não assistiu aos filmes Ó pai, ó, Cidade baixa, Caminho das nuvens, Carandiru, Abril despedaçado, vale a pena correr à locadora. O Olavo não ficará no ar para sempre.


Fonte: JB Online
Foto: Divulgação