segunda-feira, 22 de junho de 2009

Wagner Moura e Daniel Rezende falam sobre o curta-metragem “Blackout”




No filme, o ator vive um assessor parlamentar que passa por uma situação inusitada



Wagner Moura é o protagonista do curta-metragem de dez minutos “Blackout”. O filme é o primeiro trabalho de Daniel Rezende como diretor. Ele foi responsável por produções importantes para o cinema como “Diários de Motocicleta” e “Dark Water “, de Walter Salles, “Tropa de Elite”, de José Padilha e “Cidade dos Homens”, de Paulo Morelli.

No curta, dois assessores parlamentares entram em uma sala em reforma na Assembléia Legislativa para usar drogas no final do expediente de sexta-feira. De repente, acontece um blackout e os dois ficam presos na sala escura. O que era para ser um momento de relax vira uma constante sucessão de revelações que pioram a cada segundo.

Segundo Daniel, a escolha do elenco foi fundamental para o resultado final: “Tivemos a sorte de contar com o Wagner Moura e o Augusto Madeira, que criaram uma química perfeita. Ficamos todos muito felizes com o filme, acho que conseguimos mesclar tensão com boas doses de humor negro”, diz.

Wagner Moura devolve os elogios do diretor e conta como foi filmar o curta:

“Daniel Rezende é um dos grandes diretores do futuro cinema brasileiro. Um sujeito com uma experiência enorme apesar da pouca idade. Sou amigo do Dani e tive imediata vontade de fazer o Blackout com ele, que tem um roteiro muito bom, além da idéia maravilhosa de um montador dirigir um plano sequência. Quis estabelecer com ele uma parceria que eu espero se estender para projetos futuros. Filmar o Blackout também foi um barato porque Daniel revelou uma maturidade enorme na condução dos atores. Eu e o Augusto Madeira nos divertimos muito”, contou.

Fonte: Quem Acontece