terça-feira, 9 de dezembro de 2008

A cruz do amor


Wagner Moura pode até estar afastado da televisão (por opção, vale lembrar!), mas o baiano parece estar onipresente. Fora das novelas desde ´Paraíso tropical´, o ator é sempre notícia por estar envolvido em algum projeto novo. Desta vez, o ator estrela ´Romance´, filme em cartaz nas salas de cinemas de todo o País. Na trama, o galã faz parte de um triângulo com Leticia Sabatella e Vladimir Brichta

Com pouco mais de 12 anos de carreira, Wagner Moura se transformou em um dos maiores nomes do meio artístico. Papéis em folhetins globais elevaram o ator à ´catiguria´ de astro de primeira grandeza, chegando ao ápice com o longa ´Tropa de Elite´, na pele do inesquecível capitão Nascimento.

No momento, além de viver o personagem-título do espetáculo ´Hamlet´, o baiano é protagonista de ´Romance´. Na sinopse, ele é Pedro, que se apaixona por Ana (Sabatella), atriz com quem contracena na peça ´Tristão e Isolda´. No entanto, o casal terá sua trajetória afetada pela carreira dela - que passa a fazer sucesso na TV. O novo cenário deixa espaço para a entrada de Orlando/José de Arimatéia (Vladimir Brichta) em cena. Ele estrelará com Ana um especial de TV e, mais importante, dividirá o seu coração.

O filme é uma história de amor. Você gosta de histórias de amor?

O filme é uma história de amor com um pouquinho de comédia característica do Guel. Gosto de vários estilos de filmes e acho que existe momento para assistir cada um. Os finais felizes são emocionantes e geralmente românticos... De vez em quando é bom ver finais felizes nem que seja através dos filmes.

Pedro tem ciúmes de Ana ou do sucesso dela? Você já passou por alguma dessas situações de fato?

Nunca passei por tal situação, mas acho que o Pedro gosta da Ana de verdade e acredita naquele amor. No momento em que aquilo corre o risco de se perder, ele perde a cabeça desencadeando numa série de desencontros.

Amor é uma questão de escolha ou de oportunidade?

Depende do ponto vista. Há casos em que o amor é uma questão de escolha e há casos em que o amor cria uma situação de oportunidade! Acho que o filme mostra uma mistura das duas coisas.

No filme, você tem dificuldade em adaptar o seu trabalho, de diretor de teatro, para a TV. O que você acha desse fato?

Não é tão simples essa adaptação, mas os diferentes resultados ficam claros nos diferentes âmbitos.

Você já teve que fazer algum sacrifício pela arte?

O ator vive fazendo sacrifícios pela arte. Principalmente atores de teatro com pouquíssimos investimentos.

Como é trabalhar com Guel Arraes novamente?

É delicioso... Admiro o Guel desde ´Armação Ilimitada´. Ele tem o tom exato da comédia, mas neste trabalho, em especial, Guel mostrou versatilidade e sensibilidade ao transferir a famosa história de Tristão e Isolda para a nossa realidade.

Há uma cena em que você e a Letícia aparecem nus. Há problema para você tirar a roupa? Já aconteceu de uma cena ser escrita com nu e você pedir para ser refeita de outra forma?

A cena foi muito bem escrita e dirigida, não houve o menor constrangimento por isso.

Muitos planos para o ano que vem?

Por enquanto estou trabalhando na peça ´Hamlet´ que está em cartaz em São Paulo e no início do ano virá para o Rio de Janeiro. Estou bastante focado na peça...

Fonte: Diário do Nordeste