quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Platéia ovaciona filme com Wagner Moura no elenco



"É um filme romântico e se vocês rirem muito vou ficar preocupado", disse Guel Arraes quando subiu no palco do cinema Palácio para apresentar seu filme Romance. Apesar do alerta, durante a projeção a platéia deu vários motivos de preocupação para o diretor: riu até do que não era pra ser engraçado.

Talvez o público já estivesse predisposto: achou graça também do fraco curta que abriu a sessão, Maridos, Amantes e Pisantes, uma redução de textos de Luis Fernando Veríssimo ao formato de um esquete do programa Zorra Total. Nada comparado, porém, à reação geral ao diálogo refinado de Romance, defendido com talento pelo casal protagonista Letícia Sabatella e Wagner Moura.

Deve ser a fama de Arraes, sempre ligado a projetos de humor na televisão (TV Pirata, Comédias da Vida Privada) e no cinema, como seu último filme, o grande sucesso de bilheteria Lisbela e o Prisioneiro. Ao final da sessão, confessava: "as risadas me surpreenderam, inclusive as risadas na hora certa, porque humor pode funcionar ou não".

Arraes tem razão: a história do amor entre o diretor-ator-dramaturgo Pedro e sua parceira de palco Ana, contada em paralelo ao texto que sempre representam, Tristão e Isolda, é seu filme mais sério. Apesar de usar elementos comuns a outros trabalhos de sua autoria, como marcações de cena bastante coreografadas e diálogos que lembram um jogral, Guel vai mais fundo no que quer significar: "Todo amor é verdade e representação", diz o roteiro.

Na história, o amor dos dois passa por provações como nos romances antigos. Eles se separam porque ela deixa o teatro para fazer televisão e acaba se apaixonado por um galã de araque (Vladimir Brichta) que finge ser um vaqueiro de verdade em uma adaptação de, justamente, Tristão e Isolda passada na região nordeste. Para aumentar a confusão, quem escreve e dirige a adaptação é Pedro.

O público que superlotou a sala de exibição aplaudiu bastante, o que fez Guel se sentir realizado: "é um projeto bastante pessoal".


Fonte: Terra