domingo, 4 de maio de 2008

Wagner Moura - Isto É

Wagner Moura é tão bom ator que, ao dar vida a um novo personagem, faz com que o anterior se perca um pouco na memória do público. Quando estava fazendo o trambiqueiro Olavo da novela Paraíso tropical, todo mundo se esqueceu de que ele tinha interpretado, também na Rede Globo, o presidente Juscelino Kubitschek na minissérie JK. E sua atuação foi tão convincente que não foram poucos os que torceram para que ele tivesse um final feliz com a prostituta Bebel, vivida por Camila Pitanga. Bastou, no entanto, estrear o filme Tropa de elite para que as pessoas só falassem do controvertido Capitão Nascimento, do Batalhão de Operações Especiais (Bope) do Rio de Janeiro – o capitão que adorava torturar. Graças à excelente interpretação de Moura, o filme ultrapassou a casa dos dois milhões de espectadores, maior bilheteria de um filme brasileiro em 2007 – ano em que participou também de Ó paí, ó (Monique Gardenberg) e Saneamento Básico (Jorge Furtado). Agora, Moura se prepara para encarnar no teatro o príncipe Hamlet, na tragédia homônima de William Shakespeare. Para ele, 2008 promete ser a continuação do sucesso de 2007.

Fonte: Istoé