terça-feira, 22 de abril de 2008

Todos querem Wagner Moura no cinema



O EGO faz apostas de quem o ator baiano poderia viver na tela grande

O ator Wagner Moura ainda é o homem do ano. O motivo? Juscelino Kubitschek, Olavo Novaes e Capitão Nascimento. A procura por Moura para minisséries, novelas e filmes é crescente nos últimos anos porque o baiano consegue o que poucos dessa geração fazem com maestria: interpretar com veracidade o galã, o mocinho, o vilão, ou tudo junto num mesmo personagem.

Moura ainda recebe indicações por sua atuação em “ Tropa de Elite ” – ao todo foram sete prêmios. Definitivamente, o Capitão Nascimento trouxe notoriedade para ele como ator de cinema. Tanta, que o personagem Naldinho do longa-metragem “Cidade Baixa” (2005) perde feio para o capitão do Bope.

O fato é que Wagner Moura estrela campanhas publicitárias com freqüência desde o início de 2008: loja de roupas, adoçantes, cerveja, calçados... Da TV, ele prefere dar um tempo. Está ensaiando o clássico “Hamlet”, de William Shakespeare, que estréia no teatro em São Paulo em junho próximo.

E no cinema? Moura tem recebido alguns roteiros – leia-se propostas. Todos querem que o baiano mostre sua impecável interpretação em uma filmografia. Primeiro foi o cantor Belo , que declarou recentemente que Wagner “é o melhor desta geração”. E o pagodeiro o quer em um filme que contará a triste história do carioca preso por suposta ligação ao tráfico de drogas.

Nesta semana, foi a vez de Acelino Popó de Freitas anunciar que convidou informalmente Wagner Moura para estrelar “Mão de Pedra – A História de Popó, o Herói Brasileiro”. Com direção de Giovani Lima, o filme vai retratar os quatro títulos mundiais do lutador. “Gosto do Wagner porque ele é baiano como eu, tem projeção internacional e é um bom ator”, disse o pugilista.

Ao EGO, a assessoria de Moura contou que nenhum convite foi feito oficialmente, “apenas conversas informais”. Até o momento, “Wagner não tem nada certo nos cinemas, nem em novelas. Ele está se dedicando integralmente ao espetáculo ‘Hamlet’”, contou um assessor ao site.

Wagner Obama Sarkozy

Para viver Juscelino Kubitschek na minissérie “JK”, Wagner Moura conseguiu trocar o sotaque baiano pelo mineiro. Será que ele teria dificuldade em fazer o acento francês caso aceitasse protagonizar a vida do presidente Nicolas Sarkozy? A história é boa: um mês depois de se separar de Cécilia Ciganer-Albéniz, o presidente francês assumiu um namoro com a modelo Carla Bruni , com quem se casou recentemente.

Da França para os Estados Unidos, Wagner Moura poderia contar nos cinemas a trajetória de Barack Obama: senador norte-americano de origem humilde que pode concorrer às eleições presidências do país este ano.

E por falar em presidente, o venezuelano Hugo Chávez também tem uma história rica: é o segundo de seis filhos, se dedicou aos esportes quando adolescente e foi como militar que se encontrou na política.

No Brasil, Wagner Moura poderia refrescar nossa memória interpretando ninguém menos que Renan Calheiros, senador envolvido em um escândalo político que trouxe à tona seu caso extra-conjugal com a jornalista Mônica Veloso .

Wagner Romário Kuerten

Esta semana, o Brasil presenciou o anúncio da aposentadoria de Romário . A história de sucesso e polêmica do baixinho poderia muito bem ser contada por Wagner Moura. Aos 42 anos, o craque encerra suas atividades futebolísticas depois de 22 anos de dedicação ao esporte e contabiliza 1.002 gols como profissional e amador.

Gustavo Kuerten também entrou em um momento decisivo em sua carreira ao anunciar que está parando de jogar. O tenista que levou o Brasil a gostar do esporte é tricampeão de Roland Garros, mas não consegue jogar seu melhor tênis desde 2002, por causa de uma lesão no quadril. Já imaginou Wagner Moura representando Guga nas quadras?

Wagner Polêmico Moura

Mulheres, dinheiro, drogas e prisão. Wagner Moura certamente é “o cara” para retratar situações de luxúria e limite no cinema. Ele poderia viver a abstinência do roqueiro Pete Doherty na prisão, os altos e baixos da carreira de Alexandre Frota – de galã global a comediante popular passando por ator pornô -, a boa vida do milionário dono da “Playboy” Hugh Hefner ou até mesmo a história de MC Catra no subúrbio carioca.

Aproveitando que a sétima arte está atrás de Wagner Moura, veja as fotos de algumas personalidades que o baiano poderia viver na tela grande:


No ringue: Wagner Moura é sondado para viver Popó no cinema

Refém do coração: Wagner Moura como o cantor Belo


Wagner Moura como Kurt Cobain


Polêmico: o ator baiano caracterizado como Alexandre Frota

Fonte: Ego