quinta-feira, 17 de abril de 2008

Famosos em noite de gala no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro




Wagner Moura recebe o prêmio de melhor ator e posa ao lado da mulher, Sandra Delgado

Em noite de gala do cinema nacional, artistas se reuniram na noite desta terça-feira, 15, no Rio, no Grande Prêmio Vivo do Cinema Brasileiro, que premia os melhores da sétima arte. O evento teve como mestre de cerimônia o casal de atores Vladimir Brichta e Drica Lopes.
Renato Aragão foi o grande homenageado, por sua contribuição ao cinema brasileiro. E a grande surpresa foi o filme “O Ano Em Que Meus Pais Saíram de Férias”, de Cao Hamburger, que recebeu o prêmio de melhor longa-metragem.
Wagner Moura levou o prêmio de melhor ator pelo personagem Capitão Nascimento, do longa "Tropa de Elite". Ele concorria com Lázaro Ramos , Selton Mello , Marcos Ricca e Matheus Nachtergaele.

“Quando recebi o roteiro deste filme, aceitei na hora fazer o personagem. Não tem assunto mais importante nos dias de hoje do que a violência e a segurança pública”, disse Wagner, que foi acompanhado pela mulher, Sandra Delgado, e dedicou o prêmio ao filho, Ben, de um ano.

"Sei que não é nada original, mas o nascimento de Ben foi na mesma época em que fiz o Capitão Nascimento. O nascimento do meu filho só me deu paz e alegria, no momento em que eu estava envolvido com a violência. Agradeço também a Sandra, o meu amor.”

Mesmo sem levar o troféu, Selton Mello, que integrou o elenco de “O Cheiro Do Ralo”, estava satisfeito com a premiação. “Acho que cada um tem que achar sua melhor forma de viver e de ser feliz. Eu achei a minha, que é fazer cinema. E este prêmio é de grande importância para o reconhecimento. Fiquei satisfeito de a organização do evento ter colocado o voto popular porque acho que é uma boa forma de saber a opinião do público.”

Grávidas

Mateus Nachtergaele, que fez o personagem Everardo no longa “Baixio das Bestas”, também estava entre os indicados a melhor ator. Ao chegar ao evento, ele comentou que não estava confiante de que iria receber o prêmio.

“Sinceramente, acho que este ano não vou ganhar, porque estou concorrendo com Selton Mello e Wagner Moura, de dois filmes com uma bilheteria bastante significativa, ao contrário do meu filme, que foi um pouco mais restrito, menos visto. Achei o trabalho deles muito bonito.”

A premiação também reuniu duas grávidas, Dira Paes e Camila Pitanga, ambas no oitavo mês de gestação. Sempre sorridente, Camila - acompanhada pelo pai, Antônio Pitanga, e pelo irmão, Rocco -, foi à festa com um vestido longo preto tomara-que-caia do estilista Victor Dzenk. A atriz, que entregou um dos prêmios da noite, deixou o local assim que terminou a premiação. “Foi linda a noite”, disse.

Dira Paes apareceu usando um vestido pink comprado em Nova York para prestigiar o filme “Baixio das Bestas”, um dos indicados da noite e no qual ela atua. “Achei a noite lindíssima, com ótimas premiações. É uma pena que não tenha tido mais de um vencedor nas categorias, porque todos mereciam”, comentou a atriz, que falou também sobre a gravidez. “Quero que seja parto normal. O nome eu só vou saber quando ver a carinha dele, e o quartinho eu ainda não terminei. Está tudo maravilhoso, não tenho do que reclamar, ser mãe é um milagre da vida mesmo.”

Alinne Moraes deixou a premiação após o final e, coincidência ou não, o ex-namorado Sérgio Marone saiu cinco minutos depois da atriz.
"Acho muito importante um prêmio como este. Vejo o cinema como um adolescente, com a possibilidade de crescer. Tenho alguns preferidos, como 'Tropa de Elite', pelo meu gosto pessoal e pelos meus amigos Wagner e Fernanda Machado, que estão no elenco”, disse Alinne, que saiu do evento acompanhada de seu empresário.

Sérgio endossou o comentário da ex e saiu apressado. “Achei ótimo os prêmios do filme "Tropa de Elite" e gostei de “O Ano Em Que Meus Pais Saíram de Férias” ter recebido o prêmio de melhor filme”, contou Sérgio. Ao ser perguntado se continua solteiro, ele respondeu: “Estou viajando muito com a minha peça, 'A Farsa', e estou cuidando da minha cachorra”, disfarçou.

Prêmios

O longa "Tropa de Elite" não levou o troféu de melhor filme, mas levou nove prêmios: melhor ator, longa-metragem nacional pelo voto popular, direção, ator coadjuvante, direção de fotografia, maquiagem, montagem, som e efeito especial. José Padilha, diretor de "Tropa", não compareceu ao evento porque está com dengue.

Confira a lista completa dos vencedores do Grande Prêmio Vivo do Cinema Brasileiro:

Longa-Metragem de Ficção – “O Ano Em Que Meus Pais Saíram de Férias”, de Cao Hamburger
Longa-Metragem de documentário – “Santiago”, de João Moreira Salles
Longa-Metragem de animação – “Wood e Stock, Sexo, Orégano e Rock’N’Roll, de Otto Guerra
Diretor – José Padilha ("Tropa de Elite")
Atriz – Hermila Guedes ("O Céu de Suely")
Ator – Wagner Moura ("Tropa de Elite")
Atriz coadjuvante – Silvia Lourenço ("O Cheiro do Ralo")
Ator coadjuvante – Milhem Cortaz ("Tropa de Elite")
Direção de fotografia – Lula Carvalho ("Tropa de Elite")
Direção de arte – Cássio Amarante ("O Ano Em Que Meus Pais Saíram de Férias")
Figurino – Kika Lopes ("Zuzu Angel")
Maquiagem – Martín Macias Trujillo ("Tropa de Elite")
Efeito especial – Phil Neilson e Bruno Van Zeebroeck ("Tropa de Elite")
Trilha sonora – Cartola ("Cartola, Música Para os Olhos")
Som – Leandro Lima, Alessandro Laroca e Armando Torres Jr. ("O Cheiro do Ralo")
Montagem de Ficção – Daniel Rezende ("Tropa de Elite")
Montagem de documentário – Eduardo Escorel e Lívia Serpa ("Santiago")
Roteiro original – Claudio Galperin, Cao Hamburger, Braúlio Mantovani e Anna Muylaert ("O Ano Em Que Meus Pais Saíram de Férias")
Roteiro adaptado – Heitor Dhalia e Marçal Aquino ("O Cheiro do Ralo")
Longa-Metragem estrangeiro – “A Vida dos Outros”, de Florian Henckel
Longa-Metragem de ficção nacional e estrangeiro pelo o voto popular – “Tropa de Elite”, de José Padilha
Curta-Metragem de ficção – “Beijo de Sal”, de Felipe Barbosa
Curta-Metragem de aocumentário – “A Cidade e o Poeta”, de Luelane Côrrea
Curta-Metragem de animação – “Vida Maria”, de Márcio Ramos

Fonte: Ego