terça-feira, 25 de setembro de 2007

Wagner Moura sobre seu trabalho em 'Tropa de Elite': 'Foi tenso'


Ator vive um oficial da PM no filme de José Padilha, que abre o Festival do Rio no próximo dia 20

Durante uma gravação de Paraíso Tropical na Barra da Tijuca, no Rio, nesta quarta-feira, 12, Wagner Moura conversou com a equipe da novela sobre o filme Tropa de Elite, em que vive um oficial no combate ao tráfico. O Olavo da novela das oito comentava que apesar do novo longa de José Padilha ainda não ter sido lançado no cinema e das cópias piratas estarem à venda pelos comércio ambulante, quando estrear em grande circuito, a qualidade da obra não vai ser prejudicada.
Segundo Wagner, a cópia de Tropa de Elite que vai para as telonas será diferente da versão pirateada. O filme vai para o cinema diferente. A edição é outra e isso vai dar um sentido novo a ele, disse Moura.
Sobre o trabalho como oficial da PM, ele se resumiu a dizer: Foi tenso.

SOCO DO ATOR QUEBRA NARIZ DE CAPITÃO

No treinamento de 20 dias do elenco para o longa, o ator quebrou o nariz do capitão Paulo Storani, responsável pelas aulas técnicas. Isso só aconteceu porque Paulo levou Wagner Moura ao limite de seu controle psicológico.
O filme de José Padilha é inspirado o no livro Elite da Tropa, do capitão da PM André Batista em parceria com o sociólogo e ex-subsecretário de Segurança Pública do Rio Luiz Eduardo Soares e pelo capitão reformado da PM Rodrigo Pimentel. A obra relata episódios em que o Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) entra nas favelas com o intuito de matar e descreve também a corrupção envolvendo policiais da unidade.

Fonte: Ego