domingo, 11 de março de 2007

Na boca do povo



Neste domingo, saiu no Jornal do Brasil por Manoela Cesar, a matéria "Galãs sob medida", que dá uma zapeada na programação das emissoras e comprova que o perfil do mocinho vem sendo alterado ao longo dos anos.

A introdução diz: "O galã não é mais aquele. Numa categoria que era restrita e já teve como símbolo o eterno bonitão Tarcísio Meira e sua estampa clássica, surgem aos montes representantes de vários perfis masculinos para tomar conta daTV (...)"

Saindo do perfil (físico) para o prático, a matéria prossegue dizendo: "Sintoma disso é Paraíso Tropical, novela de Gilberto Braga cujo cenário é o metro quadrado mais bem freqüentado do Projac. De Fábio Assunçãoa Marcelo Anthony, passando por Wagner Moura e Bruno Gagliasso, os bonitões acompanham a demanda das transformações sociais."

'- As mudanças no perfil do galã ajudam muito nosso trabalho na hora de eleger um novo protagonista.Se antes beleza era fundamental, hoje podemos ousar mais e apostar em pessoas que tenham não só beleza e carisma, mas experiência em teatro, por exemplo.'_ressaltou Bianca Russo, produtora de elenco da Rede Record. "

A grande novidade, não está na matéria em si, nem no fato de na primeira semana de novela, Wagner ter chamado a atenção e sido notícia, mas consiste no fato de que fora pego para a matéria declarações dadas por fãs na comunidade oficial Wagner Moura, cuja mediadora é Juliana Vasconcelos, uma das colaboradoras do fã-clube de Wagner.
Abaixo, segue a continuação da matéria:

"Termômetro da paixão que as meninas nutrem pelos atores de TV, as comunidades do Orkut pularam de 12 para 47 nos últimos dois anos, tendo média de 10 mil integrantes cada. Uma das usuárias, Caroline Monteiro, sintetizou a expansão do posto galã também aos vilões. ' - Esta é a primeira vez que vou deixar um vilão me seduzir', escreveu no tópico que leva o nome do personagem Olavo.

Mas nem sempre foi assim. Com larga carreira no teatro e no cinema e dono de uma aparência fora dos tradicionais padrões do galã global, Wagner chegou à emissora num programa cujo sugestivo nome,Sexo Frágil, já dava mostras das mudanças no perfil dos homens desejados da TV. Ágil com o texto, Moura logo conquistou um papel em A lua me disse, para, em seguida, protagonizar a minissérie JK."

E a matéria ainda completa com a declaração de Alexandra Araújo (Teresina-PI)
"Quero esse bandido, cafajeste e mau-caráter aqui em casa!!!"

O bom disso tudo é perceber o trabalho pioneiro da Juliana Vasconcelos, que deve tem mais ou menos uns 3 anos, que começou a boca pequena quando ninguém conhecia Wagner Moura, hoje serve de referência para buscar algo sobre ele.

Um brinde ao pioneirismo da Juliana Vasconcelos, ao Fã-clube Máfia do Sexo Frágil por reconhecer a comunidade da qual foram tiradas as declarações como a oficial por ter sido a primeira a surgir na rede antes de qualquer papel de destaque de Wagner, a Caroline Monteiro e Alexandra Araújo por ocuparem seu espaço na comunidade e dizerem ao que pensam, a colunista pela sensibilidade de dar espaço as fãs que acompanham e a Wagner que com o talento que tem e as boas escolhas que faz quanto a seus trabalhos, ajuda e muito o nosso trabalho no blog e na comunidade.

Para conhecer a comunidade oficial do Wagner Moura, a que saiu na matéria, basta clicar no Comente aqui e você não só irá parar direto nela como poderá trocar informações com diversos outros fãs de Wagner. Já para ver a matéria online clique aqui

Fonte: Jornal do Brasil
Texto: Carol Monteiro