sexta-feira, 29 de dezembro de 2006

Próximo filme de Wagner Moura



Cada vez mais conhecida como a Hollywood do interior paraibano, por servir como cenário para vários filmes, a cidade de Cabaceiras volta a receber uma equipe de filmagem a partir de janeiro. E o líder da caravana é um velho conhecido: Guel Arraes, que filmou ali a microssérie (depois lançada no cinema) O Auto da Compadecida (1999) e agora volta para rodar cenas de seu próximo filme, Romance.

As filmagens serão realizadas durante 12 dias em fevereiro, mas a equipe técnica e de direção de arte já deve estar em Cabaceiras na primeira quinzena do ano. O diretor e parte de sua equipe passaram dois dias na cidade verificando locações e, em novembro, a produtora Paula Lavigne teve uma audiência com o governador Cássio Cunha Lima, propondo uma parceria para ajudar na realização do filme no Estado em contrapartida, o governador solicitou uma preocupação maior com a cultura paraibana na produção, uma espécie de merchandising da Paraíba, que pode vir como uma música de Sivuca na trilha ou a aparição da bandeira do Estado em cena.

A história parte de Tristão e Isolda para um exercício de metalinguagem. Ana e Afonso se apaixonam durante a montagem teatral da história. Mas Ana começa a fazer carreira na TV e Afonso, por ciúme, acaba rompendo com ela. Anos depois, ele é convidado por Ana para dirigir um programa para ela e a idéia é uma adaptação do Romance de Tristão e Isolda, a ser filmado no sertão nordestino.

E há mais: Afonso resolve que o Tristão da minissérie deve ser um ator local, sertanejo. E Orlando, o jovem namorado da produtora Fernanda, resolve se fazer passar por um para ganhar o papel. E, como se não bastasse, Ana acaba se apaixonando por ele.

O elenco principal já está definido. Marco Nanini (como sempre, em se tratando de Guel Arraes), Wagner Moura, Vladimir Brichta, Letícia Sabatella e Andréa Beltrão, com todos fazendo cenas em Cabaceiras. Na verdade, a visita de Guel à cidade o fez aumentar o número de cenas a serem rodadas lá.

A associação de Guel Arraes e Paula Lavigne na produção já rendeu Lisbela e o Prisioneiro (2003), que marcou a estréia na Natasha Filmes. Juntos, os dois produziram Meu Tio Matou um Cara (2005), de Jorge Furtado, e O Coronel e o Lobisomem (2005), de Mauro Mendonça Filho.

Não por acaso, Arraes, Furtado e Mendonça, com origens que vão de Pernambuco ao Rio Grande do Sul, são parte de uma mesma turma: a que revolucionou a televisão com programas como Armação Ilimitada (1985), TV Pirata (1988) e A Comédia da Vida Privada (1994).

Romance terá como co-produtora a Globo Filmes, que já participou da produção de 34 filmes, que somam mais de 50 milhões de espectadores nos cinemas - entre eles, 2 Filhos de Francisco (2005), Carandiru (2003), Cidade de Deus (2002), Cazuza - O Tempo Não Pára (2004) e Olga (2004), além dos próprios Lisbela e o Prisioneiro e O Auto da Compadecida. A empresa também esquentou o debate entre cinema e TV. A distribuição do filme será pela major Buena Vista International.

Fonte: Jornal da Paraíba