terça-feira, 26 de dezembro de 2006

Coisa de amigo



Mesmo há algum tempo fora das telas, Wagner vem tocando seu trabalho no cinema e realizando leitura. Assim sendo, o ano de 2006 termina com um bom saldo. Depois de uma novela, Wagner pode brilhar mais ainda interpretando um personagem de carne e osso conhecido por todos, o JK.
Mas antes de cair nas graças da TV e ser reconhecido no cinema e no teatro, Wagner teve um início que foi o seu divisor de águas, a peça A máquina de João Falcão. Foi ela que trouxe os maiores talento da nova geração como Wladimir Britcha e Lázaro Ramos, junto com Wagner parao Rio.
O melhor disso tudo é ver que mesmo hoje, os meninos, então iniciantes, que integravam a peça, se mantêm firmes às suas origens e cultivam uma amizade que vem desde então.
No quadro Play Again do programa Armazém 41, exibido pelo canal GNT, Wladimir deu uma pequena amostra dessa amizade ao citar como uma das músicas da trilha sonora de sua vida, a música Alguém me avisou, interpretada por Dona Ivone Lara e Caetano Veloso e que traz lembranças justamente dessa época e de Lázaro Ramos e Wagner Moura.

"Na época da A Máquina a gente sempre antes de começar cantávamos esta música. Foi um momento especialíssimo, mudou a vida da gente."

Vai aí uma breve recordação, a reafirmação de uma amizade no mundo artístico que é competitivo e uma "fofoca" saudável de bastidor.

Abaixo, segue a letra da música:

Dona Ivone Lara - Alguém me Avisou

Foram me chamar
Eu estou aqui, o que é que há
Eu vim de lá, eu vim de lá pequenininho
Mas eu vim de lá pequenininho
Alguém me avisou pra pisar nesse chão devagarinho
Sempre fui obediente
Mas não pude resistir
Foi numa roda de samba
Que juntei-me aos bambas
Pra me distrair
Quando eu voltar na Bahia
Terei muito que contar
Ó padrinho não se zangue
Que eu nasci no samba
E não posso parar
Foram me chamar

Fonte: O fuxico
Texto:Carol Monteiro