quinta-feira, 14 de julho de 2005

Uma tarde de Sábado, Wagner Moura, a Máfia e livros como testemunha




Voltando a falar do encontro da Máfia com Wagner Moura, vale à pena de novo ressaltar o carinho e a atenção que Wagner teve conosco. Em todos os contatos e todas as vezes que foi solicitado, se mostrou disposto e interessado. 

Assim, às vésperas de seu aniversário, se encontrou com o fã-clube em uma livraria de seu bairro. Um lugar tranqüilo onde pudemos conversar calmamente. Transitando pelas ruas sem muitas abordagens, Wagner ainda consegue se camuflar as pessoas sem ser muito incomodado. 

Do lado de dentro da livraria, um clima à meia luz, um bate-papo que rolou solto e um artista que é admirável e que não decepcionou um só momento como pessoa. 

A conversa rolou sem muitas perguntas. Wagner falou de fatos curiosos e contou o que desejou. Além de ser informado e posto à par de tudo sobre o fã-clube. 

O presente, uma caixinha decorada com clássicos do cinema e contendo cartinhas das afiliadas do fã-clube, o agradou. Achou lindo e agradeceu o carinho. A foto dele com o presente e as cartinhas, infelizmente não saiu mas botarei aqui o registro que é possível. 

Quem é fã de Sexo Frágil, sabe que além de ter sido um programa de turma, havia muita coisa emprestada de Wagner Moura e companhia. Os cacos, as piadas, os roteiros, as idéias. Menos escrachado que o Programa Novo, que Wagner reafirmou que foi feito para os fãs, mas mesmo assim restava uma curiosidade quanto ao Sexo Frágil. Qual seria o motivo de tantas citações a Baudelaire? 


"Na verdade não tinha motivo nenhum. Foi uma coisa que surgiu na primeira temporada e ficou fazendo parte do personagem mesmo. Mas não teve relação com a peça (de João Falcão) ou conosco." 



Falamos também sobre... 

Novela 
"Está sendo uma coisa muito nova para mim. No dia que recebi a ligação para fazer o teste, estava na Bahia. Liguei pro Lucinho e ele disse que eu deveria fazer. Liguei para Lazinho e ele disse que eu deveria fazer. Peguei o avião e fui. 
Estou gostando muito de fazer. Está sendo uma experiência ótima! Estou aprendendo muito. E a TV abre muitos espaços novos. Mas depois da novela devo dar uma parada com a televisão e fazer cinema. Porque o cinema brasileiro está numa fase muito boa e eu gosto demais! Quero aproveitar esse momento." 

Repercussão com as fãs depois da novela: 
"É claro que o assédio aumentou mas é uma coisa muito tranqüila pra mim. As pessoas sempre me abordam com muito respeito, muito carinho. Isso está sendo ótimo. As pessoas são maravilhosas comigo." 

Projeto no teatro: 
"É verdade que tenho um projeto de fazer uma peça com atores baianos a partir de textos argentinos, mas ainda estou fazendo as leituras e traduções dos textos. Então, não é um projeto à curto prazo." 

E assim, tiramos algumas fotos, descobrimos alguns segredinhos, entregamos o presente e deixamos Wagner ir porque ele queria ver o jogo do Brasil.