sábado, 9 de abril de 2005

"A Lua me Disse" será um dramalhão mexicano

Um certo tom de dramalhão mexicano vai colorir a próxima novela das sete da Globo, "A Lua me Disse". A trama, escrita por Miguel Falabella em parceria com Maria Carmem Barbosa, gira em torno de Heloísa, personagem de Adriana Esteves, moça pobre que engravida de um homem rico. Claro, que a família dele não aceita o casamento e, assim, a confusão está armada. Depois de uma briga com a mãe, o sujeito morre de acidente de carro e Heloísa se apaixona pelo irmão do rapaz.

Apesar do melodrama descarado, os autores garantem que a história será cômica. "Vamos mostrar amor, ganância e a luta pelo poder com muito humor", adianta Maria Carmem. E a comédia parece ser um dos maiores trunfos para recuperar a audiência do horário, que "escorreu" com "Começar de Novo", de Antônio Calmon, para abaixo dos 35 pontos - o "trilho" desejado pela emissora no horário é de 40 pontos. Embora se preocupe com isso, Falabella está confiante de que vai mobilizar a atenção do público. "É um horário muito complicado porque as pessoas estão voltando do trabalho. Mas se a novela é boa, elas correm para assistir", assegura o autor.

Boa parte desse otimismo se baseia no elenco que conseguiram escalar. Adriana Esteves, que interpretará a mocinha, vai repetir o par romântico que fez com Marcos Pasquim em "Kubanacan", de 2003. Só que desta vez os dois vão formar com Wagner Moura um triângulo amoroso. Wagner, aliás, é uma das grandes novidades da trama, já que até hoje só fez seriados e especiais.

"Só não tinha feito antes porque a agenda não batia ou os personagens não eram tão interessantes" justifica Wagner.

E foi justamente a possibilidade de fazer um papel atraente que fez o ator aceitar o convite. Ironicamente, o que despertou a atenção do ator foi fazer um papel com um toque dramático em meio a uma comédia rasgada em "A Lua Me Disse" - o ator, inclusive, conhecido na TV com o humorístico "Sexo Frágil", no qual dava vida aos personagens Edu e Magali. "Tadeu é um ser humano angustiado pela paixão que sente pela mulher do irmão. Apesar da trama ser bem-humorada, definitivamente o humor não é o forte dele", explica entusiasmado.

Quem também vai estar fora do próprio elemento é Zezé Polessa. A atriz interpretará Ester, a malvada sogra de Heloísa.No processo de composição da personagem, Zezé tem a sensação de estar de castigo. Isto porque estava habituada a fazer comédia. "É um choque para mim. Outro dia o elenco se reuniu para passar o texto. Toda vez que entrava minha cena, pensava: 'lá vem a maldade'", diverte-se. Para não fazer feio, a atriz conversou com o psicanalista Carlos Bayton. Seu objetivo é humanizar a personagem, pois, na sua visão, não existe nada pior do que papéis manequeístas. Tanto esforço para encontrar o "tom" ideal de Éster. "Mesmo com medo, sei que fazer coisa diferente é sempre uma renovação", assegura. Além disso, ela conta que aceitou o convite para fazer a novela por confiar no trabalho de Falabella. A recíproca também é verdadeira. "Já passou da hora de Zezé dar vida a uma vilã. É uma atriz excepcional e vai ser ótimo", elogia Falabella. (TV Press)

Fonte: AN- Trabalho de base